Processo de paz em Moçambique



BEIRA ACOLHE CIMEIRA SOBRE A PAZ E RECONCILIAÇÃO

Decorre desde ontem, na cidade da Beira, a primeira cimeira sobre paz e reconciliação. Dentre várias individualidades, a cimeira junta na mesma sala governantes, políticos, académicos e religiosos.   

Tornaram elegível a província de Sofala para acolher este evento o facto de a mesma ter sido a que mais ficou afectada pelas hostilidades militares que fustigaram e tiveram impacto negativo sobre todo o país e a presença na mesma, concretamente na Serra da Gorongosa, do líder da Renamo, Afonso Dhlakama, segundo Maria Helena Taipo, governadora da província de Sofala.   

Com a realização da cimeira, pretende-se promover o espírito da paz e reconciliação nacional, orar pela cura divina de Moçambique e identificar os desafios bem como promover o espírito de coesão e amplificar os esforços em curso para o alcance da paz duradoira.

Dentre vários pontos da agenda, a cimeira irá discutir a situação actual de Moçambique, caracterizada por uma paz precária, irá também iniciar um programa de reconciliação e perdão, segundo Artimiza Franco que falava em representação do Conselho das Religiões de Moçambique. Espera-se que os resultados da mesma consolidem o sentido de moçambicanidade, inclusão, justiça, paz e verdadeira democracia.      

Deixa seu comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar on "Processo de paz em Moçambique"

Deixa seu comentário

O seu email não será publicado.


*